(¯`·._.· HELOÍSA ·._.·´¯)

Suas vivências: coerências e incoerências... sua viagem no Tempo presente, atravessando as pontes do passado.

Conterá Poesia, Prosa Poética e uma abordagem simplificada as diversas formas de ARTE.

Minha finalidade é aproveitar este *ESPAÇO* privilegiado, como veículo de comunicação,
para fazer isso mesmo: *COMUNICAÇÃO* e inter-acção entre quem escreve e quem lê e... vê:*VISITANTES DESTE ESPAÇO*

*PERDOEM A AUSÊNCIA DE ACENTOS*

(¯`·._) Escreva-me (¯`·._)

E-mail

(¯`·._) Meu banner (¯`·._)
Conversando com as Palavras
[ Código ]


(¯`·._) Amigos (¯`·._)

Conversando com as Palavras
ASHERA Concurso de Poesia 2008

Ora, vejamos...
Concurso de Poesia
@ Lulu.com
Contacto
ORA VEJAMOS
ALMA MINHA
137 A Base (inexata) da Ignorância
a Barca de Lyra
Afinidade Mily
Algo Tão Doce!
A Direccao do Voo MARIA DO CEU COSTA
Aqui Maria do Ceu Costa
Arde o Azul
A Procura de Cleopatra Marco Antonio
Ao Sabor da Aragem JMTleles da Silva
Art & Design de Isabel Filipe
Betanices BETANIA
Bodeguita
Branco e Preto I AMITA
Branco e preto
Canção de Outono
Cartas e Pensamentos
Casa de Contos
Ceu & Inferno_Larousse
Cidadão do Mundo
Conversas de Xaxa 4 PETER
E Deus Tornou-se Visível
Hora Absurda HENRIQUE
Encosta do Mar ANA
Entre Outras Mil
Et Alors
EternamenteMenina
Fabio Ulanin
From Within
Heloisa conversando com as palavras2
Holísticos
Hora Absurda II
Jornal Mil e Uma Notas
Letras Ao Acaso
Luz da Minha Alma
Oceano sem fim Antonio Soares
Ocasos
Ofeliazinha
Palavras de Algodao
pátria d'água
Pensamentos de Laura
Peter's
Poemas de Amor e Dor
Porto de Abrigo
Quem Tem Medo de Baby Jane
(re)Criando
Rodrigo Della Santina
Tem Poemas
Trilhas do Olhar
Velho da Montanha, O
Vagueando, Carlos
LAGOS (GELADOS) com ou sem CISNES...II,Valquielo Heloisa

*PARABENS MARIA AZENHA*
Word Land
Zadig

(¯`·._) Lembranças (¯`·._)



(¯`·._) Créditos (¯`·._)



This page is powered by Blogger. Isn't yours?

(¯`·._) quarta-feira, março 31, 2004 (¯`·._)


*** A G R A D E C I M E N T O ***

AMIZADE E LEALDADE ,
SAO PARA MIM DE SUMA IMPORTANCIA!
***************************************


*Meus Bons AMIGOS*

_Venho aqui, hoje, nao, fazer uma normal "Postagem", mas sim, falar convosco e trazer-vos as minhas palavras de GRATIDAO!

_Tenho o privilegio, de ter neste espaco "Cybernetico", *BONS, LEAIS E VERDADEIROS AMIGOS*!

Alguns, de entre Eles, que ja' me acompanham ha' algum tempo; outros que sao recentes!

_Devo dizer, que ,alguns me tem surprendido pela positiva: pela demonstracao da sua GRANDE GENEROSIDADE (nao deixo nomes, propositadamente, TODOS ESTAO EM MEU CORACAO)!

_E' gratificante, sentir ISTO, dado o lamentavel "estado" em que se encontra a HUMANIDADE
(Humanidade, somos TODOS): dessa Humanidade, distinguem-se *SERES* DE VALOR INCALCULAVEL!...
_Pena, que, por vezes, passamos por ELES e nao os reconhecemos, ou, valorizamos_!

_Eu, faco questao de vir aqui, VALORIZAR, alguns desses SERES:_*OS MEUS AMIGOS*_!

E, Alem de lhes agradecer, TODAS AS GENTILEZAS e, *CUIDADOS*, ate'!... venho tambem, pedir-lhes, que me desculpem algum afastamento! _Naturalmente, nao vou aqui dizer das razoes :_sao de foro muito pessoal_! Digo, apenas, que responsabilidades inadiaveis me tem "roubado" o pouco tempo, de que ja' dispunha!

_Tao depressa, recupere alguns minutos (horas).. voltarei com PRAZER e, muita Alegria ao Vosso (tao querido para mim) CONVIVIO!!!

_Para TODOS, o meu ABRACO AMIGO_!

_VOSSA, HELOISA. .....;{@

(Suponho, que a maioria de Vos, sabera', que HELOISA e', "Pseudonimo" que uso na NET! E, pelo qual,
gosto de ser tratada; pois, ja' e' quase uma "segunda pele")!
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

_Deixo-vos agora, so', um pouco da minha (e de muitos)
QUERIDA *FLORBELA*!
_________________________


***Alentejano***
*********************

Deu agora meio-dia; o sol e' quente
beijando a urze triste dos outeiros.
Nas ravinas do monte andam ceifeiros
na faina, alegres, desde o sol-nascente.

Cantam as raparigas brandamente,
brilham os olhos negros, feiticeiros;
e ha' perfis delicados e trigueiros
entre as altas espigas de oiro ardente.

A terra prende aos dedos sensuais
a cabeleira loira dos trigais
sob a bencao dulcissima dos ceus.

Ha' gritos arrastados de cantigas...
E eu sou uma daquelas raparigas...
E tu passas e dizes: - "Salve-os Deus!"


Florbela Espanca - Livro de Soror Saudade

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~




A tua porta ha' um pinheiro manso
De cabeca pendida, a meditar,
Amor! Sou eu, talvez, a contemplar
Os doces sete palmos do descanso.

Sou eu que para ti agito e lanco,
Como um grito, meus ramos pelo ar,
Sou eu que estendo os bracos a chamar
Meu sonho que se esvai e nao alcanco.

Eu que do sol filtro os ruivos brilhos
Sobre as loiras cabecas dos teus filhos
Quando o meio-dia tomba sobre a serra...

E, a noite, a sua voz dolente e vaga
e' o soluco da minha alma em chaga:
Raiz morta de sede sob a terra!


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
*** AO NOSSO MUNDO***
****************************


Eu bebo a Vida, a Vida, a longos tragos
Como um divino vinho de Falerno!
Poisando em ti o meu amor eterno
Como poisam as folhas sobre os lagos...

Os meus sonhos agora sao mais vagos...
O teu olhar em mim, hoje, e' mais terno...
E a Vida ja' nao e' o rubro inferno
Todo fantasmas tristes e pressagos!

A Vida, meu Amor, quero vive-la!
Na mesma taca erguida em tuas maos,
Bocas unidas hemos de bebe-la!

Que importa o mundo e as ilusoes defuntas?...
Que importa o mundo e os seus orgulhos vaos?...
O mundo, Amor?...As nossas bocas juntas!...


_________________________________________

E...So'... um "pouquinho" de PESSOA*!
(FERNANDO) *ELE*, O PROPRIO!... para nao deixar
*FLORBELA *tao SO'!!!
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
************************************
***FERNANDO PESSOA***
**************************


Amamos sempre o que nao temos
O que nao temos quando amamos.
O barco para, largo os remos
E, um a outro, as maos nos damos.
A quem dou as maos?
A outra.
Teus beijos sao de mel de boca,
Sao os que sempre pensei dar,
E agora a minha boca toca
A boca que eu sonhei beijar.
De quem e' a boca?
Da outra.
Os remos ja' cairam na agua,
O barco faz o que a agua quer.
Meus bracos vingam minha magoa
No abraco que enfim podemos ter.
Quem abraco?
A Outra.
Bem sei, es bela, es quem desejei...
...Nao deixa a vida que eu deseje
Mais que o que pode ser teu beijo
E poder ser eu que te beije.
Beijo, e a quem penso?
Na Outra...
Ah, por ora, idos remos e rumo,
Da'-me as maos, a boca, o teu ser.
Facamos desta hora um resumo
Do que nao podemos ter.
Nesta hora, a unica.
Se a Outra.

************************************

_VOLTAREI, ASSIM QUE POSSA_!
----------------------------------------

_POR FAVOR, SEJAM FELIZES!!!!!!
****************************
E, OS que "amarem menos", Florbela, por favor,
"RELEIAM-NA", com "outros olhos" (ou ... ALMA!)!
______________________________________
**************************************

(Consultas, nestes EXCELENTES SITES:
http://www.lapis-e-bites.com/Site-do-Amor/poemas/Poemas.htm

http://www.terravista.pt/guincho/1181/fr2.html)
----------------------------------------------------------
Quem nao conhecer, aproveite para OS ver, pois, sao excelentes!
*************************************************

****************HELOISA B.P._
##############################


Escrito por Heloísa às 10:44:00 da tarde.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home