(¯`·._.· HELOÍSA ·._.·´¯)

Suas vivências: coerências e incoerências... sua viagem no Tempo presente, atravessando as pontes do passado.

Conterá Poesia, Prosa Poética e uma abordagem simplificada as diversas formas de ARTE.

Minha finalidade é aproveitar este *ESPAÇO* privilegiado, como veículo de comunicação,
para fazer isso mesmo: *COMUNICAÇÃO* e inter-acção entre quem escreve e quem lê e... vê:*VISITANTES DESTE ESPAÇO*

*PERDOEM A AUSÊNCIA DE ACENTOS*

(¯`·._) Escreva-me (¯`·._)

E-mail

(¯`·._) Meu banner (¯`·._)
Conversando com as Palavras
[ Código ]


(¯`·._) Amigos (¯`·._)

Conversando com as Palavras
ASHERA Concurso de Poesia 2008

Ora, vejamos...
Concurso de Poesia
@ Lulu.com
Contacto
ORA VEJAMOS
ALMA MINHA
137 A Base (inexata) da Ignorância
a Barca de Lyra
Afinidade Mily
Algo Tão Doce!
A Direccao do Voo MARIA DO CEU COSTA
Aqui Maria do Ceu Costa
Arde o Azul
A Procura de Cleopatra Marco Antonio
Ao Sabor da Aragem JMTleles da Silva
Art & Design de Isabel Filipe
Betanices BETANIA
Bodeguita
Branco e Preto I AMITA
Branco e preto
Canção de Outono
Cartas e Pensamentos
Casa de Contos
Ceu & Inferno_Larousse
Cidadão do Mundo
Conversas de Xaxa 4 PETER
E Deus Tornou-se Visível
Hora Absurda HENRIQUE
Encosta do Mar ANA
Entre Outras Mil
Et Alors
EternamenteMenina
Fabio Ulanin
From Within
Heloisa conversando com as palavras2
Holísticos
Hora Absurda II
Jornal Mil e Uma Notas
Letras Ao Acaso
Luz da Minha Alma
Oceano sem fim Antonio Soares
Ocasos
Ofeliazinha
Palavras de Algodao
pátria d'água
Pensamentos de Laura
Peter's
Poemas de Amor e Dor
Porto de Abrigo
Quem Tem Medo de Baby Jane
(re)Criando
Rodrigo Della Santina
Tem Poemas
Trilhas do Olhar
Velho da Montanha, O
Vagueando, Carlos
LAGOS (GELADOS) com ou sem CISNES...II,Valquielo Heloisa

*PARABENS MARIA AZENHA*
Word Land
Zadig

(¯`·._) Lembranças (¯`·._)



(¯`·._) Créditos (¯`·._)



This page is powered by Blogger. Isn't yours?

(¯`·._) quarta-feira, dezembro 08, 2004 (¯`·._)


***FLORBELA ESPANCA***

*POETISA*

*MULHER*

*AMANTE*

*AMIGA*!
*************************************


_HOJE, E' o SEU DIA*_!!!!!!!!!!!!!!

_1894: A 8 de Dezembro, nasce Florbela Espanca em Vila Viçosa: ALENTEJO!_MEU, DELA, NOSSO ALENTEJO_!!!!!!!!!!!!!!!!

_NAO ACRESCENTO MAIS NADA, POIS, TODOS OS QUE ME VISITAM, CONHECEM SOBEJAMENTE, ESTA MULHER!_ESTA "INDOMAVEL" E... SIMULTANEAMENTE, "QUEBRAVEL" PERSONALIDADE_!QUE,
NA SUA *TORRE DE MARFIM*, COM SEUS DEDOS ESGUIOS E, OLHOS DE "GARCA"; ELA, VIU PASSAR A *VIDA*, E... NAO SEI SE A VIVEU!???_ACHO, QUE NEM ELA SABIA_!!!!!

_*FLORBELA*, e', para mim, um *MITO* e uma PAIXAO-ATRACCAO!!!!!!!
_AMO CADA UM DOS SEUS VERSOS, CADA UMA DAS SUAS LETRAS_!!!...........

_DEIXO-VOS, COM "UM PEDACITO", DO QUE FOI A *SUA ALMA DOLORIDA*, CHEGANDO ATE' NOS, EM VERSOS SUBLIMES!!!......
.............................

_UM ABRACO MEUS AMIGOS_!

_Perdoem-me, Aqueles, que nao se "Encantam", assim tanto,COM O *CANTO BELO E MELANCOLICO*, DESTA *DIVA DA PENA*!!!.....................

_VOSSA, Heloisa.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


***FLORBELA ESPANCA***
*****************************

*AMIGA*

____________________



Deixa-me ser a tua amiga, Amor,

A tua amiga só, já que não queres

Que pelo teu amor seja a melhor

A mais triste de todas as mulheres.




Que só, de ti, me venha magoa e dor

O que me importa a mim? O que quiseres

É sempre um sonho bom! Seja o que for,

Bendito sejas tu por mo dizeres!




Beija-me as mãos, Amor, devagarinho...

Como se os dois nascessemos irmãos,

Aves cantando, ao sol, no mesmo ninho...




Beija-mas bem!... Que fantasia louca

Guardar assim, fechados, nestas mãos,

Os beijos que sonhei pra minha boca!...



* * * * * * * * * * * * * * * * * * * *


*SER POETA*
____________________



Ser poeta é ser mais alto, é ser maior

Do que os homens! Morder como quem beija!

É ser mendigo e dar como quem seja

Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!



É ter de mil desejos o esplendor

E não saber sequer que se deseja!

É ter cá dentro um astro que flameja,

É ter garras e asas de condor!



É ter fome, é ter sede de Infinito!

Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...

é condensar o mundo num só grito!



E é amar-te, assim, perdidamente...

É seres alma, e sangue, e vida em mim

E dizê-lo cantando a toda a gente!



* * * * * * * * * * * * * * * * * * * *


***EU***
*******************




Eu sou a que no mundo anda perdida,

Eu sou a que na vida não tem norte,

Sou a irmã do Sonho,e desta sorte

Sou a crucificada ... a dolorida ...



Sombra de névoa tênue e esvaecida,

E que o destino amargo, triste e forte,

Impele brutalmente para a morte!

Alma de luto sempre incompreendida!...



Sou aquela que passa e ninguém vê...

Sou a que chamam triste sem o ser...

Sou a que chora sem saber porquê...



Sou talvez a visão que Alguém sonhou,

Alguém que veio ao mundo pra me ver,

E que nunca na vida me encontrou!



* * * * * * * * * * * * * * * * * * * *


*HORAS RUBRAS*
__________________________



Horas profundas,lentas e caladas

Feitas de beijos sensuais e ardentes,

De noites de volúpia, noites quentes

Onde há risos de virgens desmaiadas…



Ouço as olaias rindo desgrenhadas…

Tombam astros em fogo, astros dementes.

E do luar os beijos languescentes

São pedaços de prata p’las estradas…



Os meus lábios são brancos como lagos…

Os meus braços são leves como afagos,

Vestiu-os o luar de sedas puras…



Sou chama e neve branca misteriosa…

E sou talvez, na noite voluptuosa,

Ó meu Poeta, o beijo que procuras!


**************************************


*VAIDADE*
_______________________


Sonho que sou a Poetisa eleita,

Aquela que diz tudo e tudo sabe,

Que tem a inspiração pura e perfeita,

Que reúne num verso a imensidade !



Sonho que um verso meu tem claridade

Para encher todo o mundo ! E que deleita

Mesmo aqueles que morrem de saudade !

Mesmo os de alma profunda e insatisfeita !



Sonho que sou Alguém cá neste mundo ...

Aquela de saber vasto e profundo,

Aos pés de quem a Terra anda curvada !



E quando mais no céu eu vou sonhando,

E quando mais no alto ando voando,

Acordo do meu sonho ... E não sou nada! ...



* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
*******************************************
*****************************
EU, como *TU*,
AMIGA DO ALEM,
Sinto que sou TUDO
E, nao sou NINGUEM!!!

Acordo, em plena madrugada,
Despida p'lo SONHO,
E, olho...procuro,
E, nao sou NADA!

Eu, como *TU*,Amiga do ALEM,
Rio, Choro, Espero
E,respondo a Vida, com Desdem!...

"Nao pedi aos Ceus, com a humildade
piedosa, que se exige a uma crente;
E, minha "VA Vaidade", e',entao, castigada duramente!
............................................
............................................
E... "AMAR AMAR
ASSIM PERDIDAMENTE"...
E', MINHA SEVERA PUNICAO,
ETERNAMENTE!!!!!!!!!!!!!!!!!
******************************Perdoa, *AMIGA DO ALEM*,
Este meu pobre versejar,
Junto do teu, *ETERNO
E MISTICO CANTAR*!!!!!!...........

_PERDOEM-ME, TAMBEM, OS PACIENTES AMIGOS MEUS.
E...PORVENTURA,
APAIXONADOS,
DA *POESIA PURA*,
ESTE MEU DIVAGAR:
_"PARENTE PROXIMO"
DA LOUCURA_!!!....................
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~Heloisa.
-------------------------------------------
*******************************************














Escrito por Heloísa às 11:32:00 da tarde.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home