(¯`·._.· HELOÍSA ·._.·´¯)

Suas vivências: coerências e incoerências... sua viagem no Tempo presente, atravessando as pontes do passado.

Conterá Poesia, Prosa Poética e uma abordagem simplificada as diversas formas de ARTE.

Minha finalidade é aproveitar este *ESPAÇO* privilegiado, como veículo de comunicação,
para fazer isso mesmo: *COMUNICAÇÃO* e inter-acção entre quem escreve e quem lê e... vê:*VISITANTES DESTE ESPAÇO*

*PERDOEM A AUSÊNCIA DE ACENTOS*

(¯`·._) Escreva-me (¯`·._)

E-mail

(¯`·._) Meu banner (¯`·._)
Conversando com as Palavras
[ Código ]


(¯`·._) Amigos (¯`·._)

Conversando com as Palavras
ASHERA Concurso de Poesia 2008

Ora, vejamos...
Concurso de Poesia
@ Lulu.com
Contacto
ORA VEJAMOS
ALMA MINHA
137 A Base (inexata) da Ignorância
a Barca de Lyra
Afinidade Mily
Algo Tão Doce!
A Direccao do Voo MARIA DO CEU COSTA
Aqui Maria do Ceu Costa
Arde o Azul
A Procura de Cleopatra Marco Antonio
Ao Sabor da Aragem JMTleles da Silva
Art & Design de Isabel Filipe
Betanices BETANIA
Bodeguita
Branco e Preto I AMITA
Branco e preto
Canção de Outono
Cartas e Pensamentos
Casa de Contos
Ceu & Inferno_Larousse
Cidadão do Mundo
Conversas de Xaxa 4 PETER
E Deus Tornou-se Visível
Hora Absurda HENRIQUE
Encosta do Mar ANA
Entre Outras Mil
Et Alors
EternamenteMenina
Fabio Ulanin
From Within
Heloisa conversando com as palavras2
Holísticos
Hora Absurda II
Jornal Mil e Uma Notas
Letras Ao Acaso
Luz da Minha Alma
Oceano sem fim Antonio Soares
Ocasos
Ofeliazinha
Palavras de Algodao
pátria d'água
Pensamentos de Laura
Peter's
Poemas de Amor e Dor
Porto de Abrigo
Quem Tem Medo de Baby Jane
(re)Criando
Rodrigo Della Santina
Tem Poemas
Trilhas do Olhar
Velho da Montanha, O
Vagueando, Carlos
LAGOS (GELADOS) com ou sem CISNES...II,Valquielo Heloisa

*PARABENS MARIA AZENHA*
Word Land
Zadig

(¯`·._) Lembranças (¯`·._)



(¯`·._) Créditos (¯`·._)



This page is powered by Blogger. Isn't yours?

(¯`·._) quarta-feira, dezembro 29, 2004 (¯`·._)


***PARABENS MARIA***

POSSA SER AINDA MAIS FELIZ E,
Tornar-nos a nos, seus Amigos, felizes e gratos por Sua Presenca e Amizade!
E... VIVA MUITO E BEM, PARA QUE ENRIQUECAMOS COM SUA POESIA, COM SUA ARTE, COM SUA *OBRA*!!!!!!!!!!

_Meu Coracao para SI*_!

_Muito mais lhe desejava dizer, mas nao encontro as palavras certas!

Sua Amiga,
Heloisa.
***********************
Meus Amigos de sempre, meu Abraco para Vos e, convido-Vos a ler mais um pouco de *MARIA AZENHA*! _Deixo-vos uma "Amostra":

***MARIA AZENHA***
************************

*DA MATEMÁTICA E DA POESIA* (1)
********************************

...
1.INTRODUÇÃO

Esta curta reflexão “DA MATEMÁTICA E DA POESIA” pretende apenas focalizar a atenção para algumas componentes matemáticas da Poesia e/ou algumas componentes poéticas da Matemática.

Não se trata portanto de um discurso académico, embora possa, eventualmente, utilizar conceitos e estratégias académicas para levar a melhor termo o seu objectivo.

Todos os conceitos matemáticos nela utilizados, ou expressos, servirão naturalmente para iluminar algumas ideias no texto e contextos poéticos.

Através da Poesia rememorio o inventário do Universo.

Através da Matemática rememorio o verso no Um, ou no último-único verso, que se atinge através da Diversidade.

Essa Diversidade, que se atinge pelos desdobramentos sucessivos de um Eu poético, constituindo-se em entidades distintas, com personalidades diferenciadas e graduadas.

Essa foi a grande descoberta de Pessoa.

E é sobre isso que venho aqui reflectir.

Em síntese, e citando uma frase célebre:

SE DEUS NÃO TEM UNIDADE, COMO A TEREI EU?

E que Eu é este?

Como se mostra?

Como se revela?

O que constrói?

Onde pode chegar?


2. QUEM SOU: O EU POÉTICO

Podemos dizer que o Eu Poético é o navegador do “site” da Memória Universal, ou se quisermos restringir ou ampliar o campo das experiências do Eu, o navegador da memória noética, ou ainda de uma memória quântica do Universo.

Quer dizer pois que, perguntar pelo “QUEM SOU EU”, pressupõe colocarmos uma outra questão:

QUE MEMÓRIA TENHO PARA RESPONDER AO “ QUEM SOU”?

Vou contar-vos uma resumida história que nos irá induzir à questão anterior.

Durante milhares de anos o mundo foi visto como constituido por Ar, Água, Terra, e Fogo.

E era necessário ligar estes quatro elementos.

Então o Homem começou a falar na 5ª essência, que era o que os ligava a todos, e que era a responsável pelo aparecimento de todas as coisas.

Foi assim durante milhares de anos, com mais ou menos variações.

Surgiu então um senhor chamado Albert Einstein, que chegou à conclusão de que não era necessário explicar a existência das coisas pelo facto de haver Ar, Água, Terra, Fogo e a tal Quinta Essência.

Disse-nos ele:

“ TUDO O QUE EXISTE É CONSEQUÊNCIA DE HAVER ESPAÇO, TEMPO, MASSA E ENERGIA, LIGADOS POR LUZ”

E como é a Luz que liga o Espaço, o Tempo, a Massa e a Energia, quanto mais longe estiver a Luz

(da Terra, ou do POEMA, que é a Terra do Eu Poético), mais depressa a Luz percorre o espaço, para poder ligar estas quatro componentes.

Mas interroguemo-nos a propósito do Tempo.

COMO CONTAR O TEMPO?

QUE REPRESENTAM OS TEMPOS PRESENTE, PASSADO E FUTURO?

A MEMÓRIA, COMO MÁQUINA ESTRUTURADORA DO CONHECIMENTO, PERMITE VIAJAR NO TEMPO?

Isto é: o Eu Poético que navega através da Memória navega no Tempo?

Em que Tempo ou Tempos?

Como contá-los?


3. COMO CONTAR O TEMPO

O Tempo ao longo das civilizações foi contado de modos diferentes.

Por exemplo os Ìndios Navajos não têm uma só palavra para contar o Tempo.

Se estão a falar do tempo relativo a uma rocha, têm uma palavra.

Se o tempo é a relativo ao Ar têm outra palavra.

Se o tempo é relativo a uma pessoa têm ainda outra.

Isto é: o Tempo é sempre relativo.

E nós sabemos isso, pois o tempo para a rocha passa de modo diferente do tempo que passa por outros entes.

Mas... o que representam os Tempos PRESENTE, PASSADO E FUTURO?

É curioso entender o pensamento dos Índios Navajos.

Para eles o PASSADO é o que está à nossa frente.

(porque é o que eu sei, logo, está à minha frente)

E o FUTURO?

Bom, o Futuro está aqui mesmo por cima do Ombro

(pois é tudo o que eu não sei)

Por isso, o que eu não sei é o Futuro.

Vejamos como esta ideia se ilustra num poema de Ulisses Duarte :

Sem relógio, bússola ou sextante

(sem marcadores do tempo ou do espaço)

apenas com a têmpera do granito

és dentro de ti o imigrante

entre o ser e o não-ser do infinito

(reparemos: o Eu Poético é o navegador do site da memória entre o ser e o não-ser ...do Infinito, ou seja entre o Sim e Não ...)

na sombra das horas, no escuro

do tempo onde adormecem as afrontas

lapidas as arestas do teu muro...

(PASSADO)

e lá vais com a agenda onde apontas

os sonhos que derramam o futuro

(OS SONHOS QUE ESTÃO POR CIMA DO OMBRO)

como se no Futuro houvesse contas.



Então o tempo do Futuro não se pode contar? Só se pode sonhar?

E sonhá-lo é já contá-lo?

Diz a sabedoria popular: O FUTURO A DEUS PERTENCE.

E porque Deus sabe Tudo, não precisa de viajar.

Quero dizer:

Se o Poeta sabe Tudo, porque é esse Deus do Futuro, não carece de viajar no Tempo?

Então, viaja Onde?

No não-Tempo?

O que é facto é que inventámos uma máquina para viajar no Tempo.

Esta máquina chama-se MEMÓRIA - máquina para andar para trás e para a frente.

E há tantas escritas quantas as memórias:

As memórias, que podem ser fotografias.

As memórias que são as telas.

...............................................E... o RESTO, incito-VOS, a ir a este endereco que deixo aqui! Pois, este trabalho, da Maria, esta' no TriploV (Este e OUTROS TRABALHOS DELA* (e, nao so'!...))!

(O LINK, nao sera' directo, porque, nunca acerto no modo de o fazer!_PERDAO POR ISSO_!):

http://www.triplov.com/

http://www.blogger.com/app/post.pyra?blogID=6392559 (este vai directo ao TRABALHO!_ESPECTACULAR, no meu ponto de vista_!

E... deixo-Vos este, para quem nao O conhece:

maat7 (http://patriadagua.blogspot.com)


_Meu carinho, para TODOS VOS!

_MARIA*, fique nesta Companhia, julgo ser de seu agrado!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


***Antônio Gedeão***
______________________

*Gota de Água*
__________________



Eu, quando choro.
não choro eu.
Chora aquilo que nos homens
em todo tempo sofreu.
As lágrimas são as minhas
mas o choro não é meu.




-----------------------------
*****************************

*** Maria Rosa Colaço ***
***************************


*Um dia chegará a Primavera!*
_______________________________




Um dia chegará a Primavera!

Um dia em qualquer lugar, ou em todos os lugares,

Como um novo maio,

Haverá entendimento dos homens e dos deuses,

O fluir fácil da vida e do trabalho,

E harmonia entre o que se deseja e as mãos já constroem.

Um dia seremos todos crianças maravilhadas.

Um dia seremos inocentes,

E nus.

************************


***Adélia Prado***
******************


*Nem um verso em Dezembro*
___________________________




Nem um verso em Dezembro,

Eu que para isso nasci e vim ao mundo. (...)

***********************************
***********************************


***Sophia de Mello Breyner Andresen ***
*****************************************


*Musa*
************



Aqui me sentei quieta

Com as mãos sobre os joelhos

Quieta muda secreta

Passiva como os espelhos



Musa ensina-me o canto

Imanente e latente

Eu quero ouvir devagar

O teu súbito falar

Que me foge de repente


**************************
**************************


*Jardim*
**************


Alguém diz:

"Aqui antigamente houve roseiras" -

Então as horas

Afastam-se estrangeiras,

Como se o tempo fosse feito de demoras

***************************************
***************************************
E...


***Chamo-Te***
********************



Chamo-Te porque tudo está ainda no princípio

E suportar é o tempo mais comprido.



Peço-Te que venhas e me dês a liberdade,

Que um só de Teus olhares me purifique e acabe.



Há muitas coisas que não quero ver.



Peço-Te que sejas o presente.

Peço-Te que inundes tudo.

E que o Teu reino antes do tempo venha

E se derrame sobre a Terra

Em Primavera feroz precipitado."


***************************************
***************************************NAO POSSO OFERECER-LHE MAIS NADA!
_ OFERECO-LHE ***POESIA***
QUE E', ALIMENTO DE SUA ALMA_!!!!!!!!!!!!!

*SOPHIA* E... OS *OUTROS*, para *SI*, MINHA QUERIDA E LINDA AMIGA; QUE, COMO BEM DIZ, NOSSO COMUM AMIGO:_A.P.C.(ZE': Letras ao Acaso): "MARIA AZENHA, E' A MAIOR POETISA PORTUGUESA, *VIVA*"_!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

_O SOL A INUNDE E *ABRILHANTE*, AINDA MAIS_!

Beijinhos.

Heloisa.
***************************
***************************















Escrito por Heloísa às 1:00:00 da manhã.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home