(¯`·._.· HELOÍSA ·._.·´¯)

Suas vivências: coerências e incoerências... sua viagem no Tempo presente, atravessando as pontes do passado.

Conterá Poesia, Prosa Poética e uma abordagem simplificada as diversas formas de ARTE.

Minha finalidade é aproveitar este *ESPAÇO* privilegiado, como veículo de comunicação,
para fazer isso mesmo: *COMUNICAÇÃO* e inter-acção entre quem escreve e quem lê e... vê:*VISITANTES DESTE ESPAÇO*

*PERDOEM A AUSÊNCIA DE ACENTOS*

(¯`·._) Escreva-me (¯`·._)

E-mail

(¯`·._) Meu banner (¯`·._)
Conversando com as Palavras
[ Código ]


(¯`·._) Amigos (¯`·._)

Conversando com as Palavras
ASHERA Concurso de Poesia 2008

Ora, vejamos...
Concurso de Poesia
@ Lulu.com
Contacto
ORA VEJAMOS
ALMA MINHA
137 A Base (inexata) da Ignorância
a Barca de Lyra
Afinidade Mily
Algo Tão Doce!
A Direccao do Voo MARIA DO CEU COSTA
Aqui Maria do Ceu Costa
Arde o Azul
A Procura de Cleopatra Marco Antonio
Ao Sabor da Aragem JMTleles da Silva
Art & Design de Isabel Filipe
Betanices BETANIA
Bodeguita
Branco e Preto I AMITA
Branco e preto
Canção de Outono
Cartas e Pensamentos
Casa de Contos
Ceu & Inferno_Larousse
Cidadão do Mundo
Conversas de Xaxa 4 PETER
E Deus Tornou-se Visível
Hora Absurda HENRIQUE
Encosta do Mar ANA
Entre Outras Mil
Et Alors
EternamenteMenina
Fabio Ulanin
From Within
Heloisa conversando com as palavras2
Holísticos
Hora Absurda II
Jornal Mil e Uma Notas
Letras Ao Acaso
Luz da Minha Alma
Oceano sem fim Antonio Soares
Ocasos
Ofeliazinha
Palavras de Algodao
pátria d'água
Pensamentos de Laura
Peter's
Poemas de Amor e Dor
Porto de Abrigo
Quem Tem Medo de Baby Jane
(re)Criando
Rodrigo Della Santina
Tem Poemas
Trilhas do Olhar
Velho da Montanha, O
Vagueando, Carlos
LAGOS (GELADOS) com ou sem CISNES...II,Valquielo Heloisa

*PARABENS MARIA AZENHA*
Word Land
Zadig

(¯`·._) Lembranças (¯`·._)



(¯`·._) Créditos (¯`·._)



This page is powered by Blogger. Isn't yours?

(¯`·._) sábado, janeiro 08, 2005 (¯`·._)


***IMAGEM DISTORCIDA NO ESPELHO ANTI-VIDA***

_Eis, que uma Semana( deste Ano Esperado e ora "Nascido"), foi ja' consumida pela inexoravel "Maquina do Tempo"!........

_Perante mim, frente ao "Espelho Opaco" da minha interioridade, observo uma "imagem distorcida"(qual espelho de feira), que me olha com desdem e, superior escarnio,numa interrogacao muda _mas eloquente_, de :_"QUEM PENSAS QUE VES NESSE ESPELHO?"_"TU?_Teu corpo exterior ou tua "nao materia" interior?"..._"NAO!_DESILUDE-TE"! "O que observas nesse "Espelho", e' a nao existencia de TI"!.........

_Entre o teu corpo visivel e palpavel_materia perecivel_, e, a imaterialidade do simulacro de TI; existe um abismo inultrapassavel!_"Desiste de quereres compreender o que esta' para alem da tua capacidade de compreensao"!

_Essa distorcida imagem que observas com "olhos arregalados", e, aquilo a que apelidas de "Alma" (em angustia), nao es tu_E' aquela que de TI ES_!
_Nao tentes ultrapassar esta BARREIRA!_ SE o tentares, a imagem do outro lado do "opaco espelho", te aparecera' cada vez mais difusa, nublada, retorcida!...Muitos, antes de ti, _E DEPOIS DE TI_, procuraram _procuram_, a "Pedra Filosofal"... e, o mecanismo controlador da "Trituradora Maquina do Tempo": _busca infrutifera_; que desperta gargalhadas estridentes aos "Deuses"_Gargalhadas de ecos infindos... atraves das Montnhas do SER_!......................

_"Limita-te, Mulher, a "segurar" a tua materialidade perecivel, de modo, a ser-te possivel caminhar com os teus proprios pes; sentindo a aspereza do asfalto, ou, da vereda pedregosa por onde caminhas, a procura do "Destino"!_QUAL DESTINO?!...
_Que "Destino", esperas achar no fim dessa caminhada, que desemboca a beira do LAGO:_LAGO VAZIO_:Vazio de agua cristalina!... E, penetrando nele, e' por si so', perigo de te "desmaterializares"!_TE "ESTILHACARES" em "moleculas" nao codificaveis nem "reutilizaveis"!!!!!!!!!!....................

_"Nao tens Barco ou Canoa; ou simples Tronco a deriva... porque, o "Lago" e' PARADO_!

_O LAGO E' VAZIO! E' FUNDO! E' LARGO: "Diametro Imedivel"!...E, nao oferece visibilidade, atraves dele! Porque, uma especie de "Cerrado Nevoeiro", o "Semi-Cobre"!... Deixando, antever Dele, apenas, o estritamente suficiente, para que possas entender que, do outro lado invisivel da "Tua Imagem ao Espelho"... que "Ele"_O LAGO_, e' o Caminho que Atrai! Mas...e', tambem, CAMINHO INCAMINHAVEL! IMPENETRAVEL!_Nem a nado, nem em "Maquina" alguma, das ja' inventadas por aquele a quem usas chamar HOMEM:_ nem com a possibilidade de vir a ser inventada em tempo "util" para ti_!

_NAO TEM CANOA, NAO TEM TRONCO ou... simples Junco, a que te possas "agarrar" e, atravessar com teus proprios "Pes" de materia perecivel_!!!!!!!!!.............

_Entao, TU, que es a imagem difusa do teu "Opaco Espelho", tens apenas, uma hipotese:_ficar olhando o "Lago" e, vendo, no teu "Interior Imaterial", como num "Espelho Brilhante":_O OUTRO LADO DO LAGO: "Aquele", que anseias (Sonhas) alcancar_O TEU "EL DORADO"_... mas... que te esta' VEDADO_! Porque, este *LAGO*, TU, nao tens "Poderes nem Saberes" para atravessar!!!!!!!!
_Resta-te, entao, sentar e olhar para "ELE"_O LAGO_... ate', que "OS OLHOS TE DOAM" (exteriores e interiores!)!_Ate', que os OSSOS que sustentam tua "Miseravel Materialidade" se quebrem, se vao liquefazendo e, em po' (Verme) se transformando!!!

_O LADO OPOSTO DO *LAGO*, E' O TEU PARAISO PERDIDO_POR NUNCA ENCONTRADO_!...
_LA'_, se consegires perscrutar por entre a neblina, veras, a tua propria imagem, nitida, ainda que, coberta por um *VEU DE CHUVA*!

_LA'_, TU ANDAS! TU CORRES! CANTAS! DANCAS:_A DANCA DOS *VEUS DE ORVALHO*_!..._AMAS_! SORRIS! *VIVES*!!!!!!!!!!.............

_OLHA BEM, daqui, do teu posto de observacao inultrapassavel:_ QUEM TU ES'!_QUANDO, NUNCA O SERAS_!!!!!!!!!............

_SENTATE-TE E CHORA!
_SENTA-TE E OLHA!
_SENTA_TE , ESTENDE OS BRACOS e diz, ao teu "Interior Imaterial", que te de *ASAS de VENTO*:_ unica forma,possivel, de ultrapassar o PENSAMENTO!
E... atravessar *O LAGO*_!
_"LAGO", que nao tem Agua Cristalina e, se perde, "abafado" num Manto de Neblina_entre o Gelido e o Flamejante!_Entre o Obscuro e o Brilhante!
_ENTRE O SER E O NAO EXISTIR_!!!!.......................

_SENTA-TE!

_OBSERVA!

_CHORA!
_QUEM SABE...AS *LAGRIMAS*, NAO TEM O *MAGICO PODER*, DE ENCHER O *LAGO* E TORNA'-LO, assim, NAVEGAVEL ou... AFUNDAVEL_??!!!...............

_SENTA-TE E OLHA! E, PARA DE PENSAR! E, PARA DE OLHAR O *ESPELHO OPACO*, NO QUAL, SE REFLECTE A TUA IMAGEM DISTORCIDA, NUM SIMULACRO DE VIDA_!

_PARA! E FICA_!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!....................
.......................................................
...............................
...MEUS *AMIGOS*,
o que nao "PARA" de crescer, e' o meu Carinho Amigo por *VOS*!!!!!!!!!!

_FIQUEM BEM!

_SEJAM FELIZES: O QUANTO PUDEREM SER!!!!!!!!!!!

_Doravante, serei *Incoerente*!_Excepcao feita, aos *SENTIMENTOS DE AMIZADE-FRATERNIDADE-SOLIDARIEDAE*, com os quais, sou o mais *COERENTE* que minha imperfeicao permite!....................

Beijinho.
Vossa, Heloisa.
**********************
(Por favor, coloquem mentalmente, os acentos graficos, para que as palavras nao percam o sentido! e, perdoem-me: meu PC, nao "os" ter configurados!)
***************************
*****************************(*:*)

**********************************

***FERNANDO PESSOA***
************************

*VENDAVAL*
__________________




Ó vento do norte, tão fundo e tão frio,
Não achas, soprando por tanta solidão,
Deserto, penhasco, coval mais vazio
Que o meu coração!

Indômita praia, que a raiva do oceano
Faz louco lugar, caverna sem fim,
Não são tão deixados do alegre e do humano
Como a alma que há em mim!

Mas dura planície, praia atra em fereza,
Só têm a tristeza que a gente lhes vê
E nisto que em mim é vácuo e tristeza
É o visto o que vê.

Ah, mágoa de ter consciência da vida!
Tu, vento do norte, teimoso, iracundo,
Que rasgas os robles, teu pulso de vida
Minh’alma do mundo!

Ah, se como levas as folhas e a areia,
A alma que tenho pudesses levar
Fosse pr’onde fosse, pra longe da idéia
De eu ter que pensar!

Abismo da noite, da chuva, do vento,
Mar torvo do caos que parece volver
Porque é que não entras no meu pensamento
Para ele morrer?

Horror de ser sempre com vida a consciência!
Horror de sentir a alma sempre a pensar!
Arranca-me, é vento; do chão da existência,
De ser um lugar!

E, pela noite que fazes mais’scura,
Pelo caos furioso que crias no mundo,
Dissolve em areia esta minha amargura,
Meu tédio profundo.

E contra as vidraças dos que há que têm lares,
Telhados daqueles que têm razão,
Atira, já pária desfeito dos ares,
O meu coração!

Meu coração triste, meu coração ermo,
Tornado a substância dispersa e negada
Do vento sem forma, da noite sem termo,
Do abismo e do nada!

******************************
********************************
************************************DIZER O QUE?...
Sao la' precisas as minhas palavras para dizer *ALGO* sobre FERNANDO PESSOA:*ELE E'*_!!!!!!!!!!!!!!!!!
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~H. ----;{{@







Escrito por Heloísa às 5:53:00 da tarde.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home